Todo mundo conhece as varizes, mas você já ouviu falar em varizes pélvicas? Elas são veias dilatadas, alongadas e tortuosas localizadas na região da pelve, predominantemente ao redor do útero e dos ovários. A condição é comum em mulheres entre 30 e 50 anos que engravidaram uma vez ou mais, segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV).

Na maioria dos casos, as varizes pélvicas causam dor crônica no baixo ventre, desconforto após a relação sexual ou ainda a síndrome de congestão pélvica, apontada como uma causa comum da dor pélvica crônica.

No entanto, o diagnóstico ainda é complexo pela semelhança e associação com outras doenças ginecológicas. Se a paciente sentir algum desses sinais, é importante conversar com o médico e realizar uma avaliação mais detalhada.

Como as varizes surgem?

Devido ao mau funcionamento das válvulas, as veias começam a apresentar dilatação e o sangue passa a percorrer o caminho inverso e fica parado dentro das veias, causando as varizes.

Tem tratamento?

Sim! Conforme a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), o tratamento mais eficaz para as varizes pélvicas é a embolização. É uma técnica pouco invasiva que consiste na interrupção do fluxo sanguíneo daquela região. Um cirurgião endovascular é um profissional indicado para o tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?